R$ 7 milhões para calçadas com rotas acessíveis na Esplanada

Obra já foi licitada e inclui piso tátil, placas, plantio de árvores e baias nas paradas de ônibus.

Os pedestres em Brasília serão beneficiados com a construção de rotas acessíveis nas calçadas da Esplanada dos Ministérios, que se estenderão por cerca de 3 km, a partir da Rodoviária do Plano Piloto. A obra já foi licitada e orçada em R$ 7.009.179,71.

O projeto busca contribuir para que pessoas com deficiência visual, de baixa visão ou mobilidade reduzida, por exemplo, possam se movimentar com segurança nas rotas | Foto: Divulgação/Seduh

O projeto foi elaborado pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh), e a obra será executada pela Novacap. A iniciativa prevê mais acessibilidade e mobilidade aos servidores e turistas que transitam pelo local diariamente, com a reforma das calçadas, novas placas informativas, a construção de baias para as paradas de ônibus, o plantio de árvores e a instalação de bancos, lixeiras e demais mobiliários urbanos.

A proposta contempla 14 mapas táteis – conjunto de técnicas construtivas para orientar as pessoas com as mais variadas necessidades visuais, a exemplo de pisos táteis, sinalizações conduzindo aos locais, rampas de acesso e placas com gravuras e endereços. Esses recursos , permitem que pessoas com deficiência visual, de baixa visão ou mobilidade reduzida, por exemplo, se movimentem com segurança nas rotas e possam se localizar com mais facilidade.

A ideia é complementar o projeto idealizado por Lucio Costa, segundo a Seduh

Próximo à chegada à Rodoviária do Plano Piloto também será consolidada uma rota acessível para melhorar a travessia perto do Teatro Nacional Cláudio Santoro. A ideia é readequar o calçamento do passeio que conduz ao terminal, para atender ao grande volume de pedestres nos períodos de pico diários.

Além disso, os espaços entre os ministérios e pontos de ônibus na Esplanada serão destacados com o plantio de árvores na cor amarela, para funcionar como marcação para as paradas de ônibus. O objetivo é introduzir mais vegetação no percurso, para fortalecer a identidade dos espaços públicos centrais de Brasília com mais paisagismo.

“A ideia é complementar o projeto idealizado por Lucio Costa, respeitando todas as diretrizes e avaliações dos órgãos envolvidos, sem descaracterizar a escala monumental de todo o conjunto urbanístico de Brasília”, afirmou o subsecretário de Projetos e Licenciamento de Infraestrutura da Seduh, Vitor Recondo.

Duração

A Novacap aguarda os ajustes técnicos com os órgãos envolvidos para mobilização e início do empreendimento.

O projeto contou com a participação de equipes técnicas de diversos órgãos do Governo do Distrito Federal (GDF). Passou ainda pela avaliação do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan-DF), que aprovou a iniciativa por meio dos pareceres técnicos n° 59/2012 e n° 120/2013, sendo revalidada pelo órgão em 2020.

*Com informações da Seduh e da Novacap

Fonte: Agência Brasília

About equipemc

Check Also

Haddad quer união internacional para taxar super-ricos

Proposta foi defendida em reunião de ministros de Finanças do G20 O ministro da Fazenda, …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *