Saúde do DF convoca 746 médicos em concurso, mas só metade assume

Secretaria enfrenta dificuldades para reposição de servidores na rede pública. Mesmo com concursos e nomeações previstos, Saúde tem déficit.

Em 2023, a Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF) fez duas nomeações em concursos públicos para tentar suprir o déficit de profissionais na rede. Porém, apesar de ter havido convocação de 746 médicos, apenas 384 — pouco mais da metade — assumiram os cargos.

O cenário mostra a dificuldade que a rede pública de saúde enfrenta em relação à contratação de profissionais da área médica.

DF tem déficit de mais de 2 mil médicos na rede pública de saúde

Dados da SES-DF também revelam que, de 34 médicos clínicos nomeados até o momento em 2023, só sete assumiram os cargos.

Para a especialidade de neonatologia, dos 28 nomeados, só oito confirmaram que assumirão os cargos. Entre infectologistas, dos 19 que poderiam começar a trabalhar na rede pública de saúde, apenas sete se apresentaram.

Para a chefe da pasta, a secretária Lucilene Florêncio, a pouca adesão resulta de uma série de fatores. “Como um concurso público exige a titularidade de especialista na tomada de posse, muitos são aprovados e, na hora de assumir, ainda não têm o título”, exemplifica.

A gestora acrescenta que outro fator envolve o caso de muitos dos aprovados não terem interesse em fazer parte do serviço público. “Precisamos considerar que temos um mercado de saúde suplementar da rede privada com valores [de salários] atrativos”, afirma.

Tempo de permanência

Apesar da baixa adesão, ainda há médicos que assumem cargos para os quais são nomeados. Porém, segundo Lucilene, os que têm ocupado as funções não permanecem por muito tempo nelas. Atualmente, a média é de 3 a 4 anos de trabalho. “Normalmente, eles ficam [na rede pública] enquanto não se fixam na rede privada”, destaca a secretária.

Dados da SES-DF mostram que 57 médicos se aposentaram neste ano, enquanto 119 foram desligados da pasta — 102 estatutários e 17 temporários. “Ainda há aposentadorias e exonerações, as quais dificultam a renovação do quadro. Não conseguimos repor [os profissionais] na mesma velocidade em que as pessoas saem”, diz Lucilene.

Enfermeiros

Em relação aos enfermeiros, dos 241 nomeados neste ano, 213 chegaram a assumir os cargos. Na última semana, porém, o Sindicato dos Enfermeiros no Distrito Federal(SindEnfermeiro-DF) alertou que, atualmente, faltam cerca de mil profissionais nos hospitais públicos.

Pelas contas do sindicato, 98 enfermeiros de 40 horas deixarão as equipes dos hospitais públicos a partir desta semana.

Novos concursos

A secretária de Saúde frisou que há ao menos dois concursos com provas previstas para 2023. “Temos um para agentes de saúde comunitária e de vigilância ambiental, além de prova para técnico de enfermagem marcada”, destaca.

Em junho, a Câmara Legislativa (CLDF) aprovou o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO) de 2024, com previsão de abertura de, aproximadamente, 60 mil vagas para novos servidores públicos.

Fonte: Metrópoles

About equipemc

Check Also

Haddad quer união internacional para taxar super-ricos

Proposta foi defendida em reunião de ministros de Finanças do G20 O ministro da Fazenda, …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *