terça-feira , 18 fevereiro 2020
Home / Notícias > Brasília/Brasil/Mundo / Preços de frutas na Ceasa caíram em janeiro

Preços de frutas na Ceasa caíram em janeiro

O índice da Central de Abastecimento mostra que o limão se destacou, com redução de 35%. Em fevereiro, tendem a ficar mais caros pepino, chuchu, tomate e folhagens

As frutas tiveram redução média de 2,42%, no mês de janeiro, segundo o Índice Ceasa-DF. O limão se destacou com redução no preço de 35% – seguido pelo abacate e a melancia que ficaram 29% e 26% mais baratos, respectivamente. A redução no custo dessas frutas ocorreu devido ao período de safra. Na média geral, os hortifrutigranjeiros apresentaram um aumento nos preços de 2,55%, se comparado ao mês de dezembro de 2019.

Foto: Lúcio Bernardo Jr./Agência Brasília

O preço das verduras teve redução média de 0,6% do valor – queda impulsionada pelo brócolis (-16%) e alface americana (-6%), devido à baixa na demanda. Além disso, o setor de ovos e grãos apresentou redução média de 9%, sendo que o ovo branco (-12%) e ovo vermelho (-10%) também decaíram pela menor demanda no mês.

Entre os legumes, a alta foi de 18,85% na média geral – com destaque para o pepino (120,59%), beterraba (58,48%), tomate (37,22%) e batata lisa (28,82%). O principal motivo para a alta dos preços foi o aumento das chuvas nos campos de produção, aliada ao aumento aos custos de fretes.

Tendências
Tendem a ficar mais caros em fevereiro as folhagens, pepino, chuchu e tomate, devido à diminuição na oferta de produtos; a batata lisa e a cenoura, por conta do alto preço dos fretes. Isso deve ocorrer também com o mamão hawai e formosa pela queda da produção prevista para o mês. Outro produto que terá alta são os ovos, devido ao aumento da demanda e ao período da quaresma, que ocorre no final de fevereiro.


Índice Ceasa
O ICDF visa demonstrar o movimento dos preços praticados pelo mercado atacadista no Distrito Federal, refletindo a real situação de mercado dos principais produtos comercializados no entreposto de Brasília/DF (a Ceasa é a única fonte atual de informação de mercado do Distrito Federal). O índice acompanha 66 itens de hortifrutigranjeiros. A escolha dos produtos foi baseada na importância dentro da alimentação do brasileiro e na relevância da quantidade comercializada no lugar.


Com informações da Ceasa

FONTE: AGÊNCIA BRASÍLIA

Sobre Minha Capital

Veja também

Testes em brasileiros trazidos da China dão negativos para coronavírus

Os exames foram feitos pelo laboratório Lacen de Goiás Os testes feitos pelo Laboratório Central …

Embrapa cria cenoura que dispensa agrotóxico

Expectativa é que lavouras da Cenoura BRS sejam mais produtivas Os produtores rurais brasileiros em …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *