Polícia prende jovem suspeito de ‘escravizar’ sexualmente adolescentes, no DF

Segundo Polícia Civil, investigado de 18 anos cometia estupros virtuais e obrigava vítimas a o chamarem de ‘mestre’. Suspeito usava computador de universidade federal para divulgar material.

A Polícia Civil do Distrito Federal prendeu, nesta quarta-feira (23), um jovem de 18 anos suspeito de “escravizar” sexualmente, de forma virtual, adolescentes. Segundo a investigação, ele induzia as vítimas a cometerem automultilação e as induzia ao suicídio.

De acordo com a Delegacia Especial de Repressão aos Crimes Cibernéticos (DRCC), após conseguir que as vítimas enviassem material pornográfico para ele em redes sociais, elas eram obrigadas a chamarem o jovem de “mestre“. Além disso, o investigado exigia que as vítimas fizessem vídeos de conteúdo sexual (estupro virtual) e que escrevessem palavras com navalha em seus próprios corpos.

Os policiais identificaram ainda que ele usava o computador de uma universidade federal para divulgar o material criminoso. Segundo os investigadores, o jovem era aluno da instituição de ensino. O Ministério da Educação informou que o caso é investigado pela Polícia Civil.

De acordo com a investigação, o suspeito é filho de um bombeiro militar. Por isso, a Corregedoria do Corpo de Bombeiros do DF participou da operação nesta quarta-feira.

Os policiais cumpriram um mandado de busca e apreensão no Recanto das Emas e prenderam o suspeito em flagrante. Na casa dele, os agentes encontraram conteúdo pornográfico infanto-juvenil, armazenados em equipamentos de informática.

O suspeito deve responder por registro não autorizado de intimidade sexual, armazenamento de pedopornografia, induzimento à prática de automutilação e suicídio e estupro na modalidade virtual. Caso condenado, ele pode cumprir até 17 anos de prisão.

Fonte: G1 DF

About equipemc

Check Also

Haddad quer união internacional para taxar super-ricos

Proposta foi defendida em reunião de ministros de Finanças do G20 O ministro da Fazenda, …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *