Ibaneis demite diretor do Detran-DF

Saída de Marcelo Portela do GDF e nome do novo diretor foi publicada em edição extra do Diário Oficial do DF. Quem assume é Takane Kiyotsuka do Nascimento.

O governador Ibaneis Rocha (MDB) demitiu, nesta quarta-feira (21) o diretor do Detran do Distrito Federal Marcelo Portela.

A informação foi confirmada por Ibaneis, no começo da noite. A exoneração de Portela e o nome do novo diretor do Detran foi publicada em edição extra do Diário Oficial do Distrito Federal, às 18h35.

No lugar dele assume Takane Kiyotsuka do Nascimento que atualmente trabalhava na Câmara Legislativa do DF (CLDF) como chefe de gabinete do deputado distrital Eduardo Pedrosa (União Brasil).

Marcelo Portela é delegado da Polícia Civil há 28 anos. Ele havia assumido a direção-geral do Detran no ano passado. A exoneração ocorre em meio a uma crise no órgão.

Quem é o novo diretor

Takane Kiyotsuka do Nascimento tem 59 anos e é policial civil aposentado. Com 40 anos de serviço público, ele foi administrador de Samambaia, administrador interino de Planaltina, secretário das Cidades, secretário de Fiscalização, secretário de Assuntos Sindicais, presidente da Fundação de Apoio à Pesquisa e secretário de Trabalho, entre outros cargos.

Crise no Detran-DF

O Ministério Público do Distrito Federal cobra informações sobre a estrutura do Detran. Segundo a Procuradoria Distrital dos Direitos do Cidadão, “há uma série de reclamações sobre o serviço do Detran”. Alguns dos problemas relatados são:

  • Falta de transparência nos preços cobrados
  • Necessidade de melhorar atendimento presencial e virtual
  • Necessidade de maior rapidez na emissão e entrega da Carteira Nacional de Habilitação (CNH)

Segundo o Ministério Público, desde 2019 os procuradores fazem tratativas com o Detran para tentar melhorar o serviço para o público.

Fonte: G1 DF

About equipemc

Check Also

Inteligência Artificial vai afetar 40% dos empregos em todo o mundo

A estimativa está em um relatório divulgado pelo FMI A Inteligência Artificial vai afetar 40% dos empregos em …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *