Home / Notícias > Brasília/Brasil/Mundo / Hospital de Israel alega ter achado remédio que cura Covid-19 após resultados positivos em testes

Hospital de Israel alega ter achado remédio que cura Covid-19 após resultados positivos em testes

Testes preliminares mostram que 29 de 30 pacientes em condições sérias que receberam a droga uma vez por dia se recuperaram dentro de cinco dias. Tratamento similar foi anunciado pelo Centro Médico Hadassah, em Jerusalém

Legenda: O professor Nadir Arber, do Centro Integrado de Prevenção ao Câncer do hospital, testou um medicamento que ele tem desenvolvido em pacientes com condições moderadas ou sérias do vírus.
Foto: divulgação/Hospital Ichilov

Um hospital israelense alega ter achado um medicamento que cura a Covid-19. Pesquisadores do Hospital Ichilov, em Tel Aviv, anunciaram, nesta quinta-feira (4), que os resultados positivos em ensaios preliminares em pacientes chegaram a 95%.  As informações são do jornal Yedioth Ahronoth baseado no canal estatal local KAN News.

O professor Nadir Arber, do Centro Integrado de Prevenção ao Câncer do hospital, testou um medicamento em pacientes com condições moderadas ou sérias do vírus. O resultado chegou a 95%, conforme Arber, que desenvolveu a substância. 

O medicamento, chamado EXO-CD24, deve ser administrado diariamente uma vez por dia durante cinco dias. O remédio está em sua primeira fase clínica e foi testado pela primeira vez em seres humanos.

De 30 pacientes aos quais o remédio foi ministrado, 29 mostraram uma melhora acentuada em dois dias, tendo recebido alta do hospital de três a quatro dias depois. Um paciente também se recuperou, mas precisou de mais alguns dias de internamento, de acordo com a unidade.

Após os resultados positivos, o hospital apelou ao Comitê de Helsinque do Ministério da Saúde para estender os ensaios a mais pacientes.

Hospital de Jerusalém também relata cura da Covid-19

Uma possível cura também foi relatada pelo Centro Médico Hadassah, em Jerusalém. O hospital administrou um remédio chamado Allocetra para 21 pacientes em condições críticas e que sofriam de doenças subjacentes. Segundo os médicos, 19 pacientes se recuperaram em seis dias e receberam alta em oito dias, em média.

O medicamento foi desenvolvido pelo professor Dror Merovach, diretor do Centro de Pesquisa para Reumatologia e Medicina Interna, para lidar com sistemas hiperativos que causam a secreção de citocinas.

Isolamento social flexibilizado 

O confinamento em Israel vai começar a ser suspenso progressivamente a partir deste domingo (7). O governo anunciou a medida na última sexta-feira (5), mas informou que os voos internacionais continuarão proibidos até o dia 20 de fevereiro e as fronteiras terrestres permanecerão fechadas até segunda ordem.

“O governo aceitou a proposta do primeiro-ministro e do ministro da Saúde de relaxar as medidas de confinamento a partir de domingo”, disse o gabinete do chefe do governo em nota divulgada nesta sexta-feira. 

FONTE: DIÁRIO DO NORDESTE

Sobre Minha Capital

Veja também

Operação da Receita do DF apreende R$ 1 milhão em eletrônicos

Celulares, computadores e componentes multimídia para carros estavam com irregularidades nas notas fiscais A ação …

Trabalho digital cresce 5 vezes e ameaça direitos trabalhistas

Alerta é da Organização Internacional do Trabalho As plataformas digitais cresceram cinco vezes ao longo …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *