terça-feira , 18 fevereiro 2020
Home / Notícias > Brasília/Brasil/Mundo / Escolas do Gama passam por amplas reformas

Escolas do Gama passam por amplas reformas

Coordenação Regional de Ensino da cidade comemora reformas que aumentam o conforto de estudantes e professores

A Coordenação Regional de Ensino do Gama iniciou o ano letivo com uma nota satisfatória. Mais de 80% das escolas passaram por algum tipo de reforma nas férias. Ou seja, dos 50 colégios, apenas oito não fizeram qualquer tipo reparo. Isso porque, conforme explica a coordenadora regional, Cássia Maria Marques Nunes, “não tinha mesmo o que fazer mais neles, pois estão em ótimo estado”.

A reportagem conferiu de perto. O primeiro colégio visitado foi o Centro de Ensino Médio Integrado (Cemi). Com R$ 63 mil, o diretor da unidade, Lafaiete Formiga, pintou o muro, adaptou salas para servir de descompressão aos alunos entre um turno e outro, fez reparos de marcenaria e instalou projetores e ar-condicionado em todas as salas.

“A escola é de excelência”, comemora o professor Alexandre Cerqueira, apontando uma característica que reforça o reconhecimento da instituição entre a comunidade. Nova no Cemi, a aluna Maria Eduarda, de 14 anos, se mostrou satisfeita com as instalações e serviços oferecidos. “A comida é muito boa”, elogia. Assim como ela, estudantes interessados em se transferir para o Cemi passam por uma rigorosa avaliação.

Verba bem-aproveitada

A algumas quadras dali, mas ainda no Setor Oeste do Gama, o Centro de Ensino Fundamental (CEF) 10 deu uma aula de economia. Com uma verba de R$ 70 mil, oriunda de emenda destinada pelo deputado distrital Daniel Donizete para a reforma da biblioteca e da cantina, o diretor da escola, Carlos Jorge, foi além: construiu um calçadão para os alunos, reformou salas de aula, instalou piso novo e pintou a casa de gás, que também foi ampliada.

“As emendas te dão a liberdade de fazer três orçamentos, e você pode buscar o melhor preço”, explica o diretor. No CEF 10, ele conseguiu desdobrar a verba disponível em bons resultados. Responsável pela biblioteca, a professora Shirleida Fonteneles destaca: “Está cem por cento agora”.

A biblioteca do Centro de Ensino Fundamental 10 foi totalmente reformada

Banheiros “de shopping”

No Setor Sul, a Escola Classe 18 desponta como mais um exemplo de recursos bem-empregados. A partir de uma verba de R$ 100 mil, alocada pelos deputados distritais Daniel Donizete e Reginaldo Veras, a instituição ganhou novos banheiros para professores – “parecem de shopping”, exaltou a coordenadora Cássia Nunes – e um parquinho completamente novos.

Os banheiros dos alunos também foram contemplados com uma reforma, iniciada no fim do ano passado, durante as férias. O sanitário das meninas gotejava quando chovia. “Tivemos de interditar um tempo”, lembra o diretor, Thiago Paz.

Escola Classe 18: banheiros revitalizados e praticamente novos

No Setor Central, a situação era mais drástica. “Havia dois boxes no banheiro para 170 professoras”, relata o diretor do Centro de Ensino Especial 1, Adelmo de Jesus.  Com recursos de R$ 80 mil, do Programa de Descentralização Administrativa e Financeira (Pdaf), várias benfeitorias foram feitas na escola.

Além de ampliar e instalar um chuveiro no banheiro das professoras, Adelmo trocou o piso da sala e colocou armários embutidos na sala dos professores. Também pintou paredes e vai trocar o piso do pátio para melhorar a acessibilidade. “Eu mesmo faço a contabilidade”, conta. A exemplo dos demais diretores, ele sabe que todo recurso tem destino certo: melhorias na unidade estudantil.

FONTE: AGÊNCIA BRASÍLIA

Sobre Minha Capital

Veja também

Associação alerta motoristas sobre riscos no trânsito durante carnaval

Em dez anos, mais de 58 mil pessoas se envolveram em acidentes Quem vai pegar …

Começam a valer medidas da Caixa para estimular construção civil

Novas regras foram anunciadas no último dia 12 pelo banco A partir de hoje (17), …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *