Covid-19: especialistas reforçam importância da vacinação antes do carnaval

No DF, imunização com 3 doses está disponível para idosos, adultos e crianças a partir dos seis meses. Quarta dose é apenas para quem tem mais de 40 anos.

Com a chegada do carnaval e a retomada dos blocos de rua, após dois anos sem folia por causa da pandemia da Covid-19, especialistas reforçam a importância de manter a imunização contra o vírus em dia, para evitar nova onda da doença.

No Distrito Federal, a vacina está disponível para idosos, adultos e crianças a partir dos 6 meses de vida, com três doses do imunizante. Podem tomar a quarta dose — ou segundo reforço — pessoas com 40 anos ou mais (saiba mais abaixo).

O infectologista David Urbaez explica que a fase da pandemia é outras “graças a imunidade mais avançada que se conseguiu por meio da vacinação em massa e da própria infecção, que muitas pessoas já pegaram”. No entanto, o médico do Exame Medicina Diagnóstica destaca que é fundamental ter o esquema vacinal completo.

“A mensagem para o momento, quando irão acontecer encontros em massa, aglomerações, é que as pessoas tenham seu esquema de vacinação em dia. Ao todo, três a quatro doses. Dessa forma, vamos ter provavelmente aumento no número de casos, por causa da aglomeração, mas nessa faixa de não gravidade”, diz o médico.

Quarta dose da vacina

Vacina contra a Covid-19 — Foto: Rodrigo Clemente/PBH
Vacina contra a Covid-19 — Foto: Rodrigo Clemente/PBH

Desde junho do ano passado, a ampliação da faixa etária para a quarta dose da vacina contra Covid-19 está parada em Brasília. A Secretaria de Saúde informou que segue o Plano Nacional de Imunização (PNI) do Ministério da Saúde que, “até o momento, recomenda a quarta dose de reforço para pessoas maiores de 40 anos e profissionais de saúde”.

Já o Ministério da Saúde disse que acompanha as discussões sobre ampliação da faixa etária para receber a quarta dose. “A Câmara Técnica mantém as discussões referentes às alterações e ampliações do esquema vacinal para novos grupos, de acordo com as evidências científicas e o cenário epidemiológico, que são acompanhados diariamente pela pasta”, diz o ministério.

O infectologista David Urbaez alerta principalmente as pessoas que não tomaram a vacina e aquelas com comorbidades.

“Essas devem permanecer com todos os dispositivos de proteção, evitar aglomeração, uso de máscara em locais fechados”, diz o médico.

Aumento das doenças infecciosas respiratórias

Mulher segurando máscara — Foto: Ana Marina Coutinho/SGCOM/UFRJ
Mulher segurando máscara — Foto: Ana Marina Coutinho/SGCOM/UFRJ

A infectologista e vice-presidente da Sociedade de Infectologia do DF, Lívia Vanessa Ribeiro, aponta que no período de festas que promovem aglomerações, como o carnaval, a incidência de doenças infecciosas respiratórias aumenta, entre elas a Covid-19.

“A atualização das vacinas contra Covid-19 é de extrema importância neste contexto. As vacinas disponíveis são seguras, com raros eventos adversos, principalmente se compararmos com as complicações da Covid-19”, afirma a médica.

Até segunda-feira (6), 2.568.483 pessoas tomaram a primeira dose da vacina contra Covid no Distrito Federal. O número corresponde a 89,89% da população.

O índice para a segunda dose é mais baixo: 2.422.856, ou 84,91% dos moradores de Brasília.

Onde se vacinar?

A Secretaria da Saúde oferece a vacina quase todos os dias da semana. A maioria dos postos atende das 8h às 17h. Para saber os endereços e horários, clique nos links abaixo:

  • Vacinação infantil: de 6 meses a 11 anos
  • Primeira dose: maiores de 12 anos
  • Segunda dose: maiores de 12 anos
  • Dose de reforço: maiores de 12 anos
  • Quarta dose: acima de 40 anos
  • Drive Thru: somente para adultos
  • Vacinação noturna: somente para adultos

Fonte: G1 DF

About equipemc

Check Also

Haddad quer união internacional para taxar super-ricos

Proposta foi defendida em reunião de ministros de Finanças do G20 O ministro da Fazenda, …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *