Cooperativa de catadores recebe doação de 830 troncos de eucalipto

O grupo aproveitará os cortes como lenha e combustível e para a confecção de móveis; árvores faziam a barreira verde da URE da Estrutural e foram retiradas por apresentarem risco de queda.

O Serviço de Limpeza Urbana (SLU) doou, neste mês, 830 troncos de eucalipto para uma cooperativa de catadores do Distrito Federal. O material é proveniente das árvores que faziam a barreira verde da unidade de recolhimento de entulhos (URE) da Estrutural. Como a vegetação apresentava risco de queda iminente, elas foram retiradas do local e cedidas para o reaproveitamento pelo grupo.

Essa é a primeira vez que o SLU doa troncos de eucalipto para uma cooperativa, que usará a madeira para produção de móveis, entre outras destinações | Fotos: Paulo H.Carvalho/Agência Brasília

“Desde o início da criação da URE há uma parceria com as cooperativas de doação de materiais que são gerados aqui e que têm um potencial econômico”, explica o gerente da URE do SLU, Gustavo Oliveira. Essa é a primeira vez que o SLU doa troncos de eucalipto para uma cooperativa, mas é comum ceder compostos orgânicos para pequenos produtores rurais do DF e do Entorno, entulhos recicláveis, ferragens, plásticos e resíduos da construção civil (RCCs).

No caso da madeira, foi feito um chamamento público vencido pela Cooperativa Sonho de Liberdade, que ficou responsável pelo transporte do material e mão de obra. Cada tronco tem em média 60 metros de diâmetro e 30 metros de altura.

“Foi feito o chamamento público e a cooperativa foi a única interessada. O SLU teve custo zero”, afirma o gerente da URE, Gustavo Oliveira

“O SLU buscou todas as possibilidades. Fizemos uma avaliação para leiloar, mas, como os troncos são muito grandes e estavam espalhados pelo terreno, os custos do leilão e da operação seriam equiparados. Fomos para outras alternativas, foi feito o chamamento público e a cooperativa foi a única interessada. O SLU teve custo zero”, revela Oliveira.

Benefício social e ambiental

O presidente do SLU, Silvio de Morais Vieira, destaca a importância da ação: “Os troncos de madeira têm potencial de ser destinados para reaproveitamento, podendo ser utilizados de várias formas e com novas utilidades, inclusive com valor econômico”.

Segundo o coordenador da cooperativa Sonho e Liberdade, Fernando Figueiredo, a doação dos troncos vai contribuir para o sustento de 30 pessoas

“O reaproveitamento no ciclo produtivo promove a preservação do meio ambiente, bem como a inclusão social de catadores de baixa renda ou o auxílio a entidades sem fins lucrativos que possuem a incumbência de prestar assistência social à sociedade”, completa.

O coordenador da Cooperativa Sonho de Liberdade, Fernando de Figueiredo, conta que a doação terá impacto no sustento de 30 pessoas que trabalham todos os dias com madeira na associação. “Com essas madeiras, vamos fazer lenha e cavaco [que é o combustível para queimar as caldeiras]. As toras mais grossas, vamos usar para fazer móveis rústicos”, comenta.

“Essa é uma novidade que a cooperativa vai adotar como outro meio de sustentabilidade. Vamos agregar valor a essa madeira. Ela está gerando emprego e salvando vidas”, complementa. Até então, a cooperativa trabalhava apenas com madeira recolhida em grandes obra.

Barreira verde

Os eucaliptos doados margeavam a unidade de recolhimento de entulhos e tinham mais de 30 anos de idade. As árvores foram plantadas no local ainda no período do Lixão da Estrutural. O objetivo era servir como barreira verde, controlando o ruído para a comunidade e impedindo a entrada de pessoas não autorizadas.

No entanto, foi identificado que alguns troncos estavam danificados e queimados, e durante uma análise foi determinada a retirada dos 830 exemplares. Após a derrubada, foi feita uma avaliação da real necessidade de uma nova barreira verde com eucaliptos. “A vegetação atual foi considerada suficiente e, paralelamente, a unidade de britagem foi realocada mais para dentro da unidade para não afetar a população”, destaca o gerente Gustavo Oliveira.

Fonte: Agência Brasília

About equipemc

Check Also

Flávio Dino reitera compromisso de atuar com imparcialidade no STF

Ele chega ao Supremo aos 55 anos e pode permanecer por 20 anos O ministro …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *