Cerca de 1.500 extremistas foram presos no DF após atos antidemocráticos

Levantamento indica que os vândalos estão presos na sede Polícia Civil e na academia da Polícia Federal.

Ao todo, 1.500 pessoas estão detidas por participação em atos antidemocráticos praticados no último domingo (8) em Brasília. Um levantamento feito no começo da tarde desta segunda-feira (9) pelas forças de segurança do DF indica que os vândalos estão presos na sede da Polícia Civil, na Superintendência da Polícia Federal e na Academia da PF.

Entre os presos estão radicais que atacaram o Congresso Nacional, o Palácio do Planalto e o prédio do Supremo Tribunal Federal (STF) no domingo (8), inconformados com o resultado das últimas eleições. 

Também se somam aos detidos os extremistas que resistiram à desmobilização do acampamento em frente ao Quartel-General (QG) do Exército.

A reportagem acompanhou a movimentação e a chegada dos ônibus para transportar os detidos. A Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) iniciou a desocupação do acampamento por volta das 8 da manhã desta segunda. Os manifestantes tiveram uma hora para realizar a desocupação voluntária, e o descumprimento motivou as prisões.

Crime contra o estado

A operação da PMDF e a prisão dos manifestantes radiciais cumprem determinação do ministro do STF Alexandre de Moraes, que deu o prazo de 24 horas para a desmobilização do acampamento. O magistrado também afastou do cargo o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB).

Para conter os atos, o presidente Lula decretou intervenção federal em Brasília, válida especificamente para a área de Segurança Pública.

Fonte: R7 DF

About equipemc

Check Also

Brasil passa a exigir visto de turistas da Austrália, Canadá e dos EUA

Documento será exigido em fronteiras terrestres, portos e aeroportos Os cidadãos da Austrália, Canadá e …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *